Entenda como acumular pontos e viajar com milhas

Você provavelmente já ouviu alguém dizendo que conseguiu comprar uma passagem aérea só com as milhas acumuladas pelo uso do cartão de crédito, certo? Mas você sabe quando vale a pena usar seus pontos ou até mesmo trocar o seu cartão para conseguir um programa de fidelidade melhor?

Primeiro é preciso entender que essas milhas não são trocadas nem transferidas de graça. Há um custo nisso. Geralmente, quando você acumula pontos no banco, nas companhias aéreas ou em outras empresas que te dão esse “benefício”, você os transfere para empresas que administram os programas de milhagens, como a Multiplus e a Smiles.

E para transferir os pontos dos clientes para esses programas, os bancos e companhias aéreas pagam uma taxa. Na maioria das vezes, inclusive, é cobrada uma tarifa do próprio usuário para fazer a transferência. Esses pontos, portanto, estão custando alguma coisa, certo?

Por onde começar?

Autoconhecimento é a palavra chave para aqueles que estão começando no mundo das milhas e pontos. É preciso identificar qual seu perfil, sua renda, seus tipos de gasto e com qual frequência deseja viajar.

Os pontos são adquiridos a partir de compras com o cartão de crédito. Cada cartão é direcionado para tipos diferentes de público: alguns acumulam mais e oferecem mais vantagens durante as viagens, mas possuem anuidade mais cara, por exemplo.

Para escolher o melhor cartão, a dica é pensar naquele que se adapta à sua rotina. Se você pretende viajar muito ao longo do ano, pode valer a pena escolher um cartão de alta renda: eles geram até 3 vezes mais pontos e você pode usufruir de seguro viagem, sala vip e outros benefícios.

A liberdade de escolha na hora de transferir os pontos também deve ser considerada antes de escolher o melhor cartão. “Alguns bancos estabelecem uma quantidade mínima de pontos necessária para transferi-los para outros programas, e isso pode dificultar que iniciantes ou pessoas com poucos pontos troquem o benefício por passagens.”

calculadora de milhas

Quantas milhas são necessárias para viajar?

Geralmente, a quantidade mínima para trocar por passagens aéreas em voos nacionais é acima de 5 mil milhas. Para os voos internacionais, chega a ser acima de 10 mil milhas.

Porém, não é exato, pois depende de cada programa de fidelidade, destino turístico, distância percorrida, enfim. Para saber realmente quanto você irá precisar para viajar, o ideal é que acesse a sua conta e faça a sua busca.

Uma grande opção que os programas de milhas oferecem é conciliar as milhas que você já possui com o dinheiro. Sendo assim, você completa o saldo de milhas com dinheiro fazendo com que consiga viajar para o destino turístico pretendido.

Essa opção também é possível escolher dentro de sua conta pessoal no programa de fidelidade pelo qual está participando.

Como acumular pontos e milhas para viajar

  • Cadastre nos programas de pontos das cias aéreas
  • Consiga um cartão de crédito que acumule
  • Acumule milhas para viajar, viajando
  • Compre em lojas credenciadas ao seu programa de fidelidade
  • Assine os clubes de milhas

Como saber se é hora de usar as minhas milhas?

Nesse caso, o cálculo é simples. Você precisa verificar quanto é a passagem que você deseja comprar, sem fazer uso de milhas e quanto ela sairá se você usar os pontos do programa de fidelidade.

Suponha que ela custe R$ 500 sem usar os programas de fidelidade – o que representa cerca 15 mil pontos pela Multiplus.

Se 10 mil pontos equivalem a R$ 290, 15 mil custarão, portanto, R$ 435. Logo, ela está mais barata se você comprá-la pelo programa de milhagem. Se a mesma passagem de R$ 500 custasse 20 mil pontos, esse valor seria convertido em R$ 580, portanto, não valeria a pena usar o programa de milhas.

Deseja receber conteúdos exclusivos gratuitamente?

Cadastre-se para receber nosso conteúdo por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.